terça-feira, 11 de julho de 2017

Dos sonhos que ganham asas e sobem às pontas dos pés


Escrevo, ainda, com as emoções à flor da pele depois de um fim de semana que foi, literalmente, de suor, sorrisos e lágrimas - uma combinação explosiva mas que me enche de felicidade, daquela que não há palavras suficientes para descrever.

No sábado subimos - e falo na primeira pessoa do plural porque assim deve ser, uma vez que não fui sozinha -  ao palco mais bonito da cidade de Faro, o do Teatro Lethes. Sala cheia, como no ano passado, mas pela frente um desafio muito maior coroado pelo peso da responsabilidade, uma vez que sabíamos ao que íamos.

Quase três minutos - parece pouco, não parece? - que foram o resultado de meses de preparação, ensaios, unhas encravadas, frustrações, vitórias celebradas...enfim, uma quantidade de sentimentos misturados cada um deles sentido na primeira pessoa em cada uma de nós.

Já não me recordo exactamente o dia em que "a bomba" nos caiu no colo: no final do ano iríamos dançar Giselle! OMG!!! E excitação elevada nem sei a que potência. A ideia de vestir tutus romanticos era qualquer coisa de inexplicável. Lindo! Maravilhoso!

Começaram os ensaios. Passo a passo. Dificuldade atrás de dificuldade. Houve algumas aulas em que o meu sentimento era só um: frustração. Ía para casa com os olhos rasos de lágrimas e era invadida por uma impotência tremenda. Ficava a pouca, ou nenhuma vontade de regressar e de me submeter "àquilo". Depois passava, mas regressava. Já com o tutu em casa estive a milímetros de dizer à professora que queria desistir, pois não estava a conseguir (e não consegui, como queria) fazer os chassés e não podia por em causa o trabalho de tantos meses e o empenho das minhas colegas. Foram a atitude, a fé, o empenho, as sábias palavras e a dedicação da Prof. Célia Trindade que não me deixaram abandonar o barco - ela é a verdadeira coach em todas as acepções da palavra.

E assim fui remando. Muitas vezes contra a maré. As duas últimas semanas antes do espectáculo foram terríveis. No caminho para as aulas repetia dentro da minha cabeça: "Margarida, tu vais conseguir!", cheguei a gritar isto no carro enquanto conduzia. Acreditar que se é capaz é o primeiro passo para chegar lá. Aos poucos fui melhorando os malvados chassés!!! A sorte conquista-se e o sucesso saboreia-se.

Os dias que antecederam o espectáculo foram de euforia total. Porquê? Porque no cartaz que iustra a programação do trimestre para o teatro estava, nada mais, nada menos que uma fotografia nossa do ano passado. Foi a verdadeira loucura da caça ao mupi eheheh (encontrei cinco, mas suspeito que sou capaz de dar de caras com mais um ou dois...)


O dia de sábado foi tão longo que parecia não ter fim... Cabelos, último ensaio no palco, maquilhagem (do demo!!!), tutu, nervos à flor da pele, acção e ... já acabou? Além da magnífica professora que é a nossa verdadeira estrela, o grupo é fantástico! Somos umas "cotas" bem dispostas sempre prontas para levar as coisas para a frente e sem grandes resistências: se é para fazer, faz-se!


Quem assistiu na plateia diz que o espectáculo foi muito bonito. Houve até quem dissesse que tinha sido maravilhoso. Ainda conseguimos assistir a alguns números (escondidas) e, tenho de ser honesta: a apresentação que mais gostei, que me levou às lágrimas e quase borrou a maquilhagem foi aquela em que a professora dançou acompanhada da voz MARAVILHOSA da soprano Joana Lino, que dança no meu grupo e canta no Coral Ossónoba.



E agora? Bem, agora é usufruir do rescaldo deste intenso fim de semana e, com certeza, começar a sonhar com o próximo ano. 

Ahhh, os vídeos... os videos da apresentação e do agradecimento estão aqui:

video

video

Créditos:
Video da apresentação: Natasha Lino
Video do agradecimento: Pai
Fotos: Vânia Vargues, a minha mana preferida, que voluntariamente andou dois dias atrás de bailarinas histéricas a capturar o melhor de cada uma delas.

Pano p'ra Mangas
Facebook | Instagram | Pinterest 

3 comentários:

  1. Muitos, muitos parabéns!
    Sei (não na 1ª pessoa, mas como mãe de uma aluna do EAE na Dança) o esforço, o trabalho, as emoções que um espectáculo envolve e só posso dizer que não é para todos, mas no final vale a pena: a alegria, o orgulho pelo trabalho realizado, a beleza, tudo, tudo!!!

    ResponderEliminar
  2. Sem palavras!... Parabéns e um enorme beijinho <3

    ResponderEliminar
  3. Muitos Parabéns!
    Adorei a sessão fotográfica.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips