sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Caracois de queijo creme e ovos moles


Andava há dias com esta ideia na cabeça e mesmo sem saber se iria resultar, resolvi arriscar. Assim, tirei do congelador uns ovos moles que fiz há, aproximadamente duas semanas e passei pelo supermercado de onde trouxe uma placa de massa folhada rectangular e uma embalagem de queijo creme Philadelphia.
Aterrei com as compras na cozinha e em dez minutos tinha estes caracóis prontos para ir para o forno. Como? Apenas tive de desenrolar a massa folhada, barrá-la com o queijo creme e espalhar por cima os ovos moles. Ainda distribuí algumas amendoas lascadas e canela em pó. Depois, foi só enrolar - como se de uma torta se tratasse - e com a ajuda de uma faca afiada e molhada cortar o rolo em rodelas. Dispor sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal.
Entretanto o forno já estava quente - 200ºC - e foi só colocar o tabuleiro lá dentro durante cerca de 35 minutos. No final, fiz um glacê e com a ajuda de uma colher de sopa "cobri" cada um dos caracóis.
Se é bom? Bom é pouco! É delicioso!!!!



Pano p'ra Mangas

quarta-feira, 19 de Novembro de 2014

Lifecooler: Um triângulo amoroso entre o rio, a ria e o mar


Não se zanguem com o número de fotografias, mas não consegui reduzi-las só a meia dúzia...
Esta semana estou na Lifecooler com um texto sobre a minha cidade preferida do Algarve e onde teria nascido se tivesse podido escolher: Tavira!

"Esta é a cidade algarvia que eu gostava de ter escolhido para nascer. Não é que tenha laços afectivos com ela (a não ser uma ruela que exibe o mesmo nome da minha avó materna), mas tem qualquer coisa que não consigo explicar. Sou fascinada pela arquitectura (os telhados de tesoura ou quatro águas"... (continuar a ler na Lifecooler)

Pano p'ra Mangas

terça-feira, 18 de Novembro de 2014

Flores do quintal e latas de chá


Não é segredo para ninguém que sou fã incondicional do trabalho da Sofia, da dupla BrancoPrata, e se a cada fotografia o André (a outra metade deste duo maravilha) me deixa sem palavras, o mesmo acontece quando essas fotografias representam o trabalho da Sofia. Ela "desenha" flores como nenhuma outra pessoa que eu conheça e se associarmos o seu talento à sua maneira de ver o mundo, temos aqui uma verdadeira fonte de inspiração. E foi com base nisto que no Domingo tirei as latas de chá vazias do armário e percorri o quintal, de tesoura na mão, a colher o que me pareceu "enlatável" para fazer uns pequenos arranjos florais.
No meu cesto trouxe: rosas, buganvilias, suculentas, alecrim (em flor!!!), oliveira, pinheiro, medronheiro, bambu e outros verdes cujo nome não faço ideia... Provavelmente os peritos em feng-shui irão dizer que algumas destas folhas não são as melhores devido ao seu formato aguçado, mas eu não percebo nada disso e, além do mais, o que fiz foi combinar o melhor que pude aquilo que tinha à mão. Pus, dispus, tirei e voltei a por as flores e os verdes dentro das latas de chá. Algumas vezes pensei: "ah, se tivesse esta flor ou aquele verde ficaria melhor", mas aqui a "arte" é fazer o melhor que se pode com o que se tem e no final ficar feliz com o resultado. Foi isso que aconteceu!
Gostei da experiência e já estou a imaginar mais combinações para quando os canteiros estiverem floridos.


Pano p'ra Mangas

domingo, 16 de Novembro de 2014

Um tutorial para o Natal

 
Pela blogosfera já vi muitas árvores de Natal montadas e casas decoradas. Confesso que não consigo! Para mim, as decorações de Natal são feitas no dia 8 de Dezembro, como manda a tradição: a árvore sai da caixa, juntamente com as decorações, o preséprio que era da avó é meticulosamente desembrulhado e armado. Assim fica tudo até ao Dia de Reis, quando todos os objectos regressam às caixas e lá ficam guardados por mais um ano.

No entanto, o facto de não fazer as decorações antes do dia 8, isso não quer dizer que não tenha a cabeça a mil e sempre a pensar o que é que posso fazer de diferente. E foi nesse espírito que ontem à tarde - e num ápice, acreditem! - preparei uma pequena grinalda que irá para a nossa porta. É super fácil e não requer grande investimento, pois qualquer ramo verde pode ser apanhado na beira da estrada.

Para a grinalda precisei apenas:
- dois ramos de pinheiro (mas qualquer outro verde é válido: oliveira, medronheiro, abeto, ...)
- washi tape (esta foi comprada no ano passado - ou há dois anos - na Tiger)
- cordel de cor
- tesoura

Comecei por separar as agulhas de pinheiro das ramas. 
Depois dividi-as em pequenos molhos mais ou menos do mesmo tamanho.
Prendi cada um deles com washi tape de forma a que parecessem borlas :-)
Dispu-las em cima da mesa para calcular a quantidade de cordel que iria precisar - a distância entre cada uma delas varia conforme o gosto de cada um.
Prendi as borlas com cordel e no final prendi a grinalda a um coração.

Easy peasy lemon squeezy!


Quanto ao coração:
É feito de contraplacado e foi previamente pintado com tinta de ardósia. As letras foram feitas com caneta de giz - com a caneta é possível uma escrita mais precisa e sai facilmente com um pano húmido.

Pano p'ra Mangas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips