segunda-feira, 20 de abril de 2015

Não, eu não sou fotógrafa!


Se eu ganhasse notas de 50 por cada vez que me perguntam se sou fotógrafa, por esta hora estaria rica. Sim, teria a conta bancária bem recheada, acreditem! Mas a esta pergunta a resposta é sempre a mesma: Não, eu não sou fotógrafa, apenas tenho uma máquina fotográfica! (que não sendo das melhores, também não é nada má e é "melhor que boa" para aquilo que eu faço e já conta mais de cinquenta mil disparos...).
No entanto não posso negar que gosto de fotografia e que, modéstia à parte, até tiro umas fotos giras e que com o passar dos anos tenho vindo a melhorar (se não acreditam vejam aqui um exemplo dos primórdios do blog: Fev.2006 ou Fev.2007) - a custo de muito "faz e desmancha", "experimenta", "lê sobre o assunto", "observa como se faz". Felizmente tenho a sorte de ter como amigos (muito) bons - aliás, excelentes! - fotógrafos com quem tenho aprendido imenso - não é que lhes faça muitas perguntas, mas observo os resultados dos seus trabalhos, fico a pensar como é que conseguem algum detalhe que me chama a atenção e depois experimento - e o certo é que às vezes fico lá próximo, ainda assim a milhas, pois o "olho" e a "magia" de um bom fotógrafo não se consegue nem imitar nem roubar.
Gosto de fotografar objectos, coisas de nada (como penas que encontro espetadas na areia da praia, por exemplo), flores, comida e detalhes.Chego a comprar ou fazer coisas só para tirar meia dúzia de fotos (como estes marshmallows em forma de coração). Não gosto de fotografar pessoas, nem paisagem - quer dizer, não é que não goste...mas é completamente fora da minha zona de conforto, especialmente no que toca a pessoas. Acho sempre que falta qualquer coisa, que não está bem, que não é assim (o que quer o "assim" seja).
Por tudo isto, volto a repetir: eu não sou fotógrafa! Não me peçam sessões nem orçamentos... Se quiserem sessões de familia, batizado, casamento e afins contratem um fotógrafo a sério, dos bons, daqueles que sabem o que estão a fazer, daqueles cujas fotos são minimamente editadas  e não precisam de filtros para ficarem bonitas e uniformizadas - porque são boas à partida!, daqueles que vos captam não só o momento mas a alma, daqueles que fazem magia a cada click .Porque como eu costumo dizer:

Photography is poetry written with the eyes*

(* e nem todos os poetas têm a audácia, o engenho e o talento de Pessoa, Eugénio de Andrade ou Sophia)

Nota: Se quiserm o print usado neste post, enviem-me um e-mail. It's free!

domingo, 19 de abril de 2015

#themorningissue


O tempo foge-me das mãos como a mais fina areia da praia e hoje, dei por mim a pensar (não, não foi o típico: "amanhã já é segunda outra vez!!!): há uma semana que não venho ao blog ... nem de visita!!! A verdade é que o facto de o Instagram ser imediato, acabo por estar mais presente por lá. Mas não é a mesma coisa: faltam-me as palavras, falta-me o processo de escrita de que eu gosto tanto, das palavras simples que toda a gente consegue ler sem recorrer ao dicionário, do "falar sem ser ouvida" - se é que me faço entender...

Hoje partilho convosco as fotos desta semana onde já dei uso à minha nova "mesa" - a mesma de que vos falei há dias e que me ocupou uma tarde de Primavera aqui à soleira da porta. Como sempre vou buscar o que tenho à mão e onde os meus olhos param em primeiro lugar. Normalmente não penso muito antes de compor a mesa, até porque o faço de manhã ao pequeno almoço e tempo a essa hora é coisa que não abunda.
Aproveitei também para fazer umas experiências com o leite de aveia, que normalmente bebo quente com canela, mas que com a temperatura a subir já apetece fresquinho. Não fui ver as receitas a nenhum livro em particular nem a nenhum site e fi-las com base na minha experiência de "fazedora-de-batidos-desde-que-era-miúda" - afinal um batido não é rocket science e na minha óptica não é preciso ser-se "chef" para fazer disso um um galardão ou uma medalha de mérito. E como eu não sou chef, nem tenho um blog de culinária, aqui ficam as minhas misturas simples e saborosas:

Batido cor de rosa
1 copo de bebida caseira de aveia
meia dúzia de morangos
um pouco  de gengibre fresco ralado
canela para polvilhar

Batido verde
1 copo de bebida caseira de aveia
1 quivi maduro
1 pitada de chá matcha
canela e sementes de chia para polvilhar

Batido roxo
1 copo de bebida caseira de aveia
30 gramas de mirtilos
1/maçã vermelha

Pano p'ra Mangas

domingo, 12 de abril de 2015

Não há duas sem três...


...e ainda há-de haver uma quarta e talvez uma quinta.
Do que falo? Daquilo que nas minhas fotos muitas vezes parece ser uma mesa, mas não é...
Na falta de uma mesa de madeira, daquelas à antiga cheias de história e de charme, tive eu de criar algo que se assemelhasse e por isso em Fevereiro do ano passado arregacei as mangas e armei-me em carpinteira, e dessas carpinteirices saiu a primeira base feita de tábuas aproveitadas de uma palete. Deixei-a em cor natural, apenas acentuada por uma leve camada de cera. Uns meses mais tarde, fiz uma branca e hoje deitei novamente mãos à obra e construí uma cinzenta.
É uma vantagem enorme viver num lugar onde tenho espaço ao ar livre para poder dar azo a estas minhas bricolages, pois se vivesse num apartamento não teria condições para tal.
O que é que usei? Fácil! Cada uma destas bases leva meia palete de madeira, alguns pregos e tinta. Usei, ainda uma serra tico-tico e uma lixadeira. Quanto à tinta, não sou especialista na matéria, tanto que a primeira base branca pintei-a com tinta de parede que tinha em casa eheheh e a cinza com uma da marca Luxens que comprei no AKI.

A esta altura alguns de vós já estarão a pensar "ahhh afinal aquela mesa não é uma mesa a sério!". Pois é, lamento desapontar-vos, mas como diz o ditado: "quem não tem cão, caça com gato" :-)

Pano p'ra Mangas



quinta-feira, 9 de abril de 2015

Bateria portátil


Falar comigo ao telefone pode ser uma verdadeira dor de cabeça - que o digam os meus amigos que raramente conseguem à primeira tentativa. Há várias razões para isto acontecer: uma delas tem a ver com o tempo que passei em Londres - como raramente alguém me telefonava (era eu que fazia as chamadas por ser muito mais barato) desabituei-me de andar com o telemóvel à mão; além disso andava sempre com ele em modo silencioso, e assim continuo, pois quando estou a trabalhar tenho por norma não atender chamadas. Depois... bem, depois é a bateria: não dura nada! e por isso anda muitas vezes desligado. Como tal resolvi comprar um carregador portátil - parece que sou a única pessoa no "meu" mundo que não sabia da existência destes pequenos aparelhos...ooppsss, mas o "problema" já está resolvido.
Na Box do Jumbo vendem carregadores dos mais variados preços e alguns com um design bem apetecível e com umas cores lindas, mas eu (aliada à minha forretice) comprei o mais baratinho - não era tão bonito, mas nada que não se resolvesse :-) Por ser totalmente branco não foi difícil: tesoura, washi tape, 10 minutos et voilá um carregador novo e diferente de todos os outros.

O que acham? Ficou giro, não ficou?

Pano p'ra Mangas


segunda-feira, 6 de abril de 2015

Abacates recheados


O que fazer com um cesto de abacates? E todos a amadurecer ao mesmo tempo? 
Vai-se ao Pinterest... e descobre-se o quê!  Desengane-se quem ainda pensa que o fim deste fruto é apenas em guacamole ou temperado com limão e acúcar - há mil e uma possibilidades entre doces e salgadas. Há uns dias guardei umas quantas receitas que fiquei com vontade de experimentar e hoje foi dia de colocar uma em prática - com algumas alterações, mas que de antemão eu achei que iriam resultar: abacates recheados! 
Esta receita é super fácil de fazer e rápida também. Numa próxima oportunidade hei-se acrescentar tomate cortado em cubinhos e pinhões...


Pano p'ra Mangas

segunda-feira, 30 de março de 2015

Uma grande familia


Quem me acompanha no Instagram sabe que tenho levado os últimos dias no atelier a fazer bonecos. Este é um molde que tenho há anos e nunca o tinha feito - é super fácil e fica super querido - nem sei bem porquê. Pancadas!
Fiz meia dúzia! Para o primeiro segui à risca as instruções, quanto aos seguintes fui fazendo consoante a inspiração: meninos e meninas. Se tenho um preferido? Hummmm...sim e não! Cada um tem detalhes que o torna especial: colarinho e bolso na camisa, a prancha de surf e a toalha, as alças cruzadas na saia de peitilho, ...  Apenas uma tem nome, a de tutu cor de rosa: Mme. Chocolat <3 (por causa do tecido que utilizei na confecção do corpo/vestido).
Hoje, e porque os dias já estão maiores - a mudança horária tem as suas vantagens! - ainda vim a horas de pegar na bonecada e percorrer o monte de máquina em punho e fazer uma sessão fotográfica à maneira.
 
Já me perguntaram se os vendia. Não, não estão para venda! Encomendas? Também não, I'm afraid... Mais certo é que os ofereça a pessoas que me são especiais. E depois? Se me apetecer faço mais!

Agora digam-me: qual o vosso preferido e que nome lhe dariam?

Pano p'ra Mangas

domingo, 29 de março de 2015

Old Straps


Estou perdida no tempo e na memória e já não sei se a primeira Old Strap que vi foi na mão do André ou do João (que além de um mega fotógrafo é também um dos "três mosqueteiros" da Old Straps),  o que sei é que fiquei imediatamente de olho nela - o meu lado "invejoso" a vir ao de cima eheheh mas levei algum tempo até me decidir. Confesso que só quando as vi ao vivo e a cores, numa noite de Sábado há umas semanas, é que tomei a decisão de pedir aos rapazes que me fizessem uma. No entanto não queria apenas uma strap como as outras, queria uma que fosse minha, só minha, e de mais ninguém e como eles as podem personalizar isso não seria um problema. O problema estava na minha cabeça: o que gravar?
Primeiro pensei num coração - óbvio! - mas depois pareceu-me demasiado corriqueiro; depois pensei no Pano p'ra Mangas - mas a máquina é minha e não do PpM; e finalmente percorri um dos meus sketchbooks, onde em tempos tinha desenhado um M e foi esse o ponto de partida. Trabalhei-o e redesenhei a folhagem à sua volta e foi a partir da imagem feita à mão que um dos talentosos rapazes mentores deste projecto a passou a formato digital e a gravou na MINHA strap, toda ela feita à mão.
Umas semanas depois, quando a recebi no correio até dei saltos de felicidade. Como boa virginiana inspeccionei-a ao pormenor e garanto-vos: é super perfeita, repleta de detalhes e o meu M ficou ainda mais bonito do que o que imaginei. Veio embalada numa caixa de cartão personalizada e dentro de uma bolsa de tecido.
Rapazes, ADOREI! Muito, muito obrigada pela paciência e dedicação. E desejo-vos o maior sucesso!!! 
Agora digam lá, tenho ou não a strap mais bonita da blogosfera não fotográfica?


Mas se acham que eles só fazem straps estão enganados. Visitem, coloquem um LIKE e percorram as fotos  da Old Straps para ver o rol de carteiras e outras coisas giras que por lá andam.

Pano p'ra Mangas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips