terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Para o Dia de São Valentim


...ou um outro qualquer que vos apeteça. O quê? Uma t-shirt pindérica q.b que dá com tudo: jeans ou saia de ganga, ténis, sabrinas, um casaco ou um blusão por cima.

O que vos parece? Bem, aposto!
O que vão precisar:



uma t-shirt ao vosso gosto (larga, cintada, ... desde que se sintam bem e confortáveis)
tule de cores diversas (usei dois tons de rosa e um vermelho)
missangas a combinar
linhas
tesoura
molde de um 💗
tesoura
máquina de costura

Em primeiro lugar corta-se o tule, usando o coração como molde. Como é um material muito fino, usei duas camadas de cada uma das cores.
Depois, uni as camadas com um ponto zig-zag pequenino. No coração que levou as missangas dentro, deixei uma abertura para colocar lá dentro as missangas (também fica giro com lantejoulas, e só não as usei porque estavam num local inalcansável - don't ask!)
Por fim, dispus os corações na frente da t-shirt e cosi um a um com as cores correspondentes.

Se puserem em prática esta ideia, partilhem-na comigo, ok? Ou publiquem fotos no IG com a hashtag #panopramangas_love


Pano p'ra Mangas



terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Namorar a Sul...

...em fim de semana de Carnaval!

Porto - Lisboa - Faro! - como é óbvio...
Quem me conhece e acompanha o meu Instagram não se vai admirar com a minha escolha, até porque é bastante previsível, mas se eu tenho à mão de semear um dos melhores spots do (meu) mundo, por que não recomendá-lo a quem me lê? Vamos?

Para começar, e fazendo jus à canção "Love is in the air",  por que não viajar de Lisboa a Portimão numa avioneta? Vrrrrrrrrruummmmm! Deve ser uma experiência giríssima e surpreendente. Depois de aterrar, a viagem de Portimão a Faro é um instante: comboio, autocarro, carro ou  Uber  - a escolha é vossa!

Ora bem, o pack FUNL💓VE que o Hotel Faro preparou é tão apetecível que nem sei o que gosto mais: se do passeio de barco (esqueçam o frio! a Ria Formosa é linda independentemente da estação do ano), se do delicioso jantar ou se da noite no vale dos lençóis
Também podem optar apenas pelo jantar e pela vista magnífica sobre a Baixa e a Ria Formosa - e ficar a desejar ter escolhido o pack inteiro! - mas a escolha é vossa...  Para esta noite especial o Chef Pedro Ruivo concebeu uma ementa de por o coração a bater mais depressa.

Como amouse bouche Terrina de Carabineiro e Romã, seguida de uma entrada de Vieira Fumada com citrinos, aipo e maçã Granny Smith. Convencidos? Esperem pelo que se segue. Peixe ou Carne? Ou os dois? O prato de peixe é constituido por Salmão Selvagem com espuma de batada-doce roxa e tomate confit; e o de carne é uma muito tenra Vitela Branca acompanhada de puré de cebola caramelizada e salada de cogumelos, tudo regado com jus de alfazema. E um jantar não fica terminado sem a sobremesa, que neste caso será uma surpresa que combina framboesas, chocolate e pistacho.

O jantar tem o valor de €45,00 (ou €60,00) por pessoa e inclui uma selecção de bebidas escolhidas ao pormenor para acompanhar cada um dos pratos.

💗💗💗

Não deixa de ser engraçado lembrar que em 2015 houve uma coincidência semelhante (São Valentim e Carnaval juntos) e, pela parte que me toca, foi um fim de semana, literalmente, "do carago!" (agora interpretem como quiserem eheheh) 😁

Notas:
Todas as imagens e informação relativas ao pack e ao menu foram fornecidas pelo Hotel Faro
Este post não é fruto de qualquer acordo, troca ou parceria comerciais.

Pano p'ra Mangas

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

A estranheza de não ser uma blogger de moda

... nem de maternidade
... nem de viagens
... nem de assunto nenhum em particular

Durante o fim de semana perdi a conta às vezes que respondi a pergunta "e o teu blog é sobre o quê?" ou "é um blog de moda?". Juro que, se me lembrar, na próxima SHARE vou levar uma t-shirt com a hashtag 

#imnotafashionblogger

Será ainda tão difícil perceber que o universo (feminino) vai muito além de roupa, batons, fraldas e papas? Para muitas pessoas parece que sim... Não compreendo. Juro que não compreendo. Ter um blog de lifestyle não implica que o mesmo seja de moda. Contudo o facto de não o ser não quer dizer que não me interesse sobre o assunto - apenas não é o meu tema preferido, além disso há quem o trate muito melhor que eu.

Para mim, ter um blog há tantos anos é como preservar uma amizade de longa data. Entre amigos há tanto para falar, discutir, conversar,... 

Porque manter a conversa num só tópico? 

Lembro-me que, no tempo de faculdade, a maior parte das minhas amigas estavam em Direito - umas na Clássica, outras na Católica - e quando nos juntavamos ao fim de semana ou nas férias eu sentia me uma carta fora do baralho. A conversa conseguia ser entediante, pois se se virava para os estudos eram horas e horas a falar de um assunto que a mim não me dizia nada. Percebem onde quero chegar? 

Por alguma razão, por baixo do nome do blog está escrito "a little bit of this and a little bit of that

Embora já tenha, mais ou menos percebido quais os assuntos que vos interessam mais, eu gosto de escrever sobre muitas coisas - poderá ser isso um defeito? 

Depois deste primeiro momento segue-se um segundo: "há quanto tempo tens o blog?" E aqui os olhares arregalam-se de surpresa. "A sério? 13 anos?" E eu lá faço aquele ar meio envergonhado... 

Porquê? Quem é que no seu perfeito juízo tem um blog há tanto tempo e não é conhecido e não o monetiza? Eu!

Estou a trabalhar para mudar isso sem perder a essência do que é o Pano p'ra Mangas: a Autenticidade.




Serei capaz? Serei sim. Com trabalho. Com afinco. Com dedicação. Com humildade. E com muita lata - para abordar quem de direito -, porque vergonha é roubar e ser apanhado!

Se a adolescência é um período de mudança e crescimento, vamos a ele!



Pano p'ra Mangas

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

... e o Dia de São Valentim está cada vez mais próximo

Se comecei este périplo pelo Porto, a paragem seguinte só podia ser Lisboa. Porquê? Porque sim! Porque é uma cidade que eu adoro e tem tanto de cosmopolita como de romântica - basta estar nos locais certos.

Aqui a oferta é tanta que é difícil escolher. Depois de espreitar vários programas decidi-me por um hotel onde já estive de passagem (se não me falha a memória no Adegga Wine Market de 2016), o Lisbon Marriott Hotel.

Preparados para uma experiência inesquecível?


Para esta data apaixonada o Marriott preparou um pack à altura, que inclui alojamento em quarto superior - com direito a uma surpresa VIP -, e um soberbo jantar preparado pela sabedoria do Chef António Alexandre. Ainda antes do jantar, no restaurante Citrus Gril,  será servido um cocktail e uma cuidada selecção de entradas no bar Tapas & Tiles. No dia seguinte não vão querer fazer check-out sem antes desfrutar de um delicioso pequeno almoço. Os valores rondam os €260,00 por casal , o que, feitas as contas, não me parece nada mal...


Quem não tiver disponibilidade para passar uma noite fora e quiser apenas um jantar romântico, a opção é deliciar-se com o jantar especial que o já mencionado Chef António Alexandre concebeu para este dia. Não fossem os 300km que me separam de Lisboa e ter de fazer o programa by myself, até esquecia a dieta e ía provar este manjar dos deuses. 


Para começar a noite, Chefe de Bar Honório Oliveira, o sorriso atrás do Tapas & Tiles, criou um cocktail que é "um duo de frescura e sedução com beijos de morango e pózinhos de amor", ao qual deu o nome de Cupid's Trap (uiiii...promete!). Para acompanhar, uma combinação de entradas de fazer crescer água na boca: mini vol au vent de sapateira, mini brulée de paté de fígado de porco, espetadinhas de novilho com molho de soja, camarão Kadaiff sobre saladinha picante e manga, espadarte fumado com chocolate e sésamo e cake pops de morcela com maçã, chocolate branco e côco. Se isto são as entradas, preparem-se para o menu de jantar!

O jantar será servido no Citrus Grill e é composto por Paupiette de Linguado com cama de espinafres baby e framboesas salteadas ou magret de pato com molho de citrinos e mil folhas de legumes. Para sobremesa um Pecado de Chocolate com maracujá e gelado de framboesa.

Tentador, certo? E o preço ainda mais! O valor, por pessoa, com bebidas incluídas (vinho branco ou tinto, água, refrigerantes e café) é de €35,00


As reservas podem ser feitas directamente com o restaurante Citrus Gril (217 235 568) ou através do número geral do hotel (217 235 400)

Notas:
Todas as imagens e informação foram fornecidas pelo Lisbon Marriott Hotel
Este post não é fruto de qualquer acordo ou troca comerciais.

Pano p'ra Mangas

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Já é Dia de São Valentim?

Ainda não, mas está quase. Não esperem encontrar aqui posts "fofinhos" com "coraçõezinhos" ou rosas vermelhas salpicadas de glitter dourado (bllhhhaacccc!) pois não é isso que vai acontecer. 

Há dois anos escrevi sobre o AMOR, no ano passado fiz um desenho que ofereci a quem mo pedisse e este ano vou percorrer o país de Norte a Sul com algumas sugestões para este dia que é especial para muitos - apesar de, na minha modesta opinião, achar que o AMOR se deve celebrar todos os dias.

E por onde é que começo? Tão óbvio que até dói! Pela cidade que me roubou o coração (a parte que não é de pedra) e onde só não vou mais vezes porque a minha vida é feita de "ou" - "ou" isto "ou" aquilo... Vamos até ao Porto?

O Porto é aquela cidade linda, onde muitos se queixam da chuva e da falta de luz (duas das grandes semelhanças com Londres), mas é tão aconchegante e somos sempre tão bem recebidos que nunca apetece ir embora. Pelo menos, eu quando entro no comboio ou no avião para regressar ao Sul venho sempre de coração apertado e lágrimas a querer saltar dos olhos. É uma coisa que  não se explica, apenas se sente. Como diz Agustina: " O Porto não é para mim um lugar; é um sentimento."


Ali no centro do Porto, com um pé quase no rio, abriu não assim há tanto tempo um hotel lindo de morrer - mesmo! -  e perfeito para um programa a dois: o Armazém Luxury Housing. Basta percorrer o site para ver o cuidado com que tudo foi planeado e é cuidado para receber quem os procura. 

Para o Dia de São Valentim, o Armazém Luxury Housing preparou um pacote composto por: 
- 10% de desconto no valor da estadia
- Welcome drink
- Oferta de uma aula de Yoga para duas pessoas
- Late checkout até às 14 horas


Esta oferta é válida de 9 a 18 de Fevereiro (é que o dia 14 é a meio da semana e nem todas a gente se pode dar ao luxo de fazer férias só porque sim)

Vá, confessem lá, com uns quartos destes até irão pedir ao São Pedro que chova - e muito - só para ficar ali no quentinho...

E mais uma vez, porque o dia 14 é a meio da semana, para o dia 17 (sábado), o Armazém Luxury Housing tem um programa alternativo no Bring Yourself, um estúdio de Yôga situado na Rua das Flores. Para este dia está a ser preparada uma aula especial de Yôga seguida de um delicioso brunch no hotel. Este programa único tem o valor de €15,00 por pessoa (bastante convidativo, não vos parece? além de giro e diferente - esqueçam as rosas vermelhas com glitter, ok?)


Aqui constroem-se memórias feitas de momentos. Inesquecíveis. De deixar saudades. Além disso podem sempre lá regressar. As rosas? O glitter? Vão parar no lixo e caem muito mais facilmente no esquecimento!

Armazém Luxury Housing:  Facebook, Instagram, site
Bring Yourself: FacebookInstagram, site

Notas:
Todas as imagens e informação foram fornecidas pelo Armazém Luxury Housing e pelo Bring Yourself
Este post não é fruto de qualquer acordo ou troca comerciais.

Pano p'ra Mangas

domingo, 21 de janeiro de 2018

Happy girls wear tutus

Ainda antes de entrar para o ballet e até mesmo de sonhar que iria pisar um palco, tinha o sonho de vestir uma saia de tule - assim à laia de Carrie Bradshaw no mítico Sexo e a Cidade.

E, por isso, devo ter na minha conta de Pinterest mais de uma dúzia de pins com saias de tule: curtas, compridas, claras, escuras ou coloridas...uma infinidade de hipóteses. Até já tentei fazer uma - que nunca cheguei a terminar, pois aquilo correu muito mal. E ainda bem, pois a minha altura e largura de anca não se compadecem com um tutu - pareço um bolo, um rebuçado embrulhado...sei lá, qualquer coisa muito pouco atractiva. Com isto cheguei à conclusão que tutus são para ser usados no ballet ou no carnaval (ahh, e em vestidos de noiva? Sim, também, mas esses têm uma pinta diferente). Gosto de ver nos outros, não em mim.

O espectáculo, na semana passada fez com que tirasse o de Giselle do armário e, depois de o ter deixado ao ar uns dias, estive a arrumá-lo. Não sem antes ressuscitar o que foi o meu primeiro tutu de verdade, o que usei no número do Lago dos Cisnes em 2016. E já que os tinha fora do armário, fui também buscar os acessórios da cabeça e as pontas (que já começam a ser algumas...). Fiquei a olhar pare eles durante um bom bocado... O tutu comprido é, sem dúvida o mais bonito, mas o toucado do Lago dos Cisnes é qualquer coisa...de maravilhoso e de "fotografável"!

O anoitecer combinava com o acto de guardar os fatos - como se fosse o cair do pano - e as cores no céu estavam tão bonitas que não resisti a brincar às fotografias. Assim, lá fui eu para o meio das árvores nuas e vesti-as de sonhos.
Enquanto estes fatos ficam guardados, no Atelier já se prepara o próximo espectáculo e esse vai ser... não posso dizer!!!! 😂Com ele, virá mais uma saia de tule para a colecção. Quem diria que me iria dar para isto? Quem diria que me iria tornar numa contadora de sonhos?

Loucura? Insanidade? Ambição? Sede de protagonismo? Não...apenas a felicidade na ponta dos pés emoldurada por este texto com mais de 10 anos:

Hoje queria ser bailarina.
Dessas que dançam em pontas dos pés, com lindos vestidos de tule.
Dessas que são leves nos passos e espalham uma brisa por onde passam.
Dessas que se esticam e os seus contornos se confundem com o horizonte.
Dessas que escondem no sorriso, o trabalho árduo por trás de cada passo.
Dessas cujo palco é a casa e a casa é o palco onde actuam as suas fantasias.
Dessas que se deixam levar pelo sonho de voar.
Dessas que pisam as tábuas de cor, de olhos fechados, percorrendo-as com piruetas, pousando sempre no sítio certo.

Dir-me-ão: "Para se ser tal bailarina é necessário muito trabalho, muito sacrifício, muita dor..."
Eu sei, mas peço-vos: Não me arruinem o sonho!


Pano p'ra Mangas


quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Teatro das Figuras: um palco maior que o sonho


Há palcos maiores que os sonhos.
Palcos onde te sentes pequenina, rasa como uma tábua prestes a ser pisada. 
Há plateias vazias que assustam, tal é a sua dimensão.
E tudo isto vem embrulhado em medo. O medo de falhar. O medo de deixar mal quem quem está connosco. O medo de desiludir quem aposta e confia em nós.
Há, depois, plateias cheias, que te fitam e te fazem tremer.


Confesso que ainda não digeri as emoções de sábado. Foram muitas, todas embrulhadas em pânico, dor e muitas cãibras.

Quando entrei para o ballet, não tinha como o objectivo o palco. Queria apenas realizar um sonho de menina. Mas ele surgiu no horizonte e eu abracei-o como abraço todos os desafios que me ponham à prova. Primeiro foi o Lethes, depois a Ualg, uns meses depois veio Beja. Regressei ao Lethes e, de repente, saio de um palco de 4 metros para um 4 vezes maior, com uma plateia igualmente gigante.

A notícia da chegada ao Teatro das Figuras foi recebida com um misto de alegria e emoção - afinal, é o palco principal da minha cidade. Depois vieram as questões: a sério? quão grande é? há alterações à coreografia? As respostas foram sempre tranquilizadoras. Os ensaios correram-me sempre mal (rasparta os chassés com arabesque!) - até ao último!

Eu achava que estava tranquila. Achava. Achava até me ter esgueirado até ao local onde íriamos actuar e perceber a verdadeira dimensão da coisa. Caiu-me a ficha! Primeiro ensaio de palco. Mau. Segundo ensaio de palco. Pior. Fiquei em pânico. Tudo me doía - as costas, as pernas, os pés. Tive cãibras que me fizeram descer das pontas. Apeteceu-me chorar. Passou-me pela cabeça desistir. Pensei vezes sem conta que não iria capaz de o fazer.

Um pouco antes do espectáculo começar comecei a mentalizar-me que iria conseguir. Que iria aguentar-me nas pontas. Que iria conseguir equilibrar-me nos chassés. Fomos as últimas. Somos sempre - acreditem que isto para mim representa sofrimento e ansiedade a dobrar. Dizem-me que a plateia está quase cheia e o medo volta. 

O palco. A música. Blackout. As luzes. O agradecimento. Os aplausos. Acabou. 

Não caí das pontas. Não me desequilibrei. Consegui. Recuei para dar lugar à entrada dos outros grupos e pelo rosto escorriam-me lágrimas de maquilhagem, de nervos, de descompressão. 

Foi muito difícil. Mesmo. Quem me conhece e estava na plateia disse-me que se notava a minha tensão. Mas já passou. Feito. Mais um carimbo neste passaporte paralelo do sonho.

E agora? Ahhhh, agora pensa-se em Julho e na coreografia que já está a ser ensaiada.

OBRIGADA às minhas queridas colegas de aula, de ensaio, de macaquice e pinderiquice, de palco.
OBRIGADA à minha querida professora a quem, vezes sem conta, mostro a minha cara enfurecida e de desalento e que tem sempre A palavra certa NO momento certo.

Não tenho fotos decentes. Por enquanto apenas esta.


Foto P/B: Luisa Melão

Pano p'ra Mangas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips