terça-feira, 26 de maio de 2015

Para o 10º aniversário...


Ando tão,tão, mas tão cansada que nem por aqui tenho tido vontade-disponibilidade-energia para passar. É que nem para pensar no 10ª aniversário do blog... No entanto hoje senti a "obrigação" - quer dizer, se fosse obrigação não estaria a escrever - de vir fazer uma visita de médico.
E porquê?
Porque quero convidar um dos meus leitores anónimos - e por anónimo entenda-se "que eu não conheço" - a escrever um post para o Pano p'ra Mangas a ser publicado entre o dia 1 e 10 de Junho. Já tenho na manga outros ilustres convidados - pessoas que me são importantes, que me têm acompanhado nesta viagem blogosférica, mas queria ter também algo de alguém, como já disse, que não conheço.
O que vos parece?
E não tenham medo. Atrevam-se. Eu não mordo e os restantes leitores também não.
O que é que têm de fazer?
Na caixa de comentários - ou no meu e-mail - deixar o vosso nome e e-mail e a razão pela qual gostariam de ver um vosso texto aqui, o qual pode ser sobre o que quiserem com duas excepções: não pode ser sobre mim, nem sobre o Pano p'ra Mangas.
No dia 1 escolherei o vencedor - que vai depender das razões apresentadas - e o mesmo será contactado.
Aceitam o desafio?

Pano p'ra Mangas

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Sobremesa de improviso: queijo fresco com amoras, mel e canela


Quando pensamos em sobremesas há logo ingredientes que nos assaltam o pensamento: natas, chocolate, açúcar e ... mais natas! Depois, o tempo que levam a preparar. No entanto a resposta está muitas vezes naquilo que temos no frigorífico mesmo à frente dos nossos olhos.
Confesso que a culinária que mais prazer me dá é aquela em que não é preciso ir às compras e tenho de improvisar com o que tenho em casa - até agora tem dado resultado e ninguém se queixou :-) Ontem foi dia de sobremesa + improviso, sem natas, sem chocolate e sem açúcar e sobretudo, sem culpa. Grande pinta, hein?!

 
Depois basta fazer um prato bonito e já está! Pronto a saborear.


Nas fotos, e antes que me perguntem:
 - Prato em coração da Cerâmicas na Linha (o mais curioso é que é made in Portugal para uma das minhas lojas preferidas em Londres: The White Company)
- Tecido japonês da Maçãs d'Amor (é uma delícia e é com tristeza que a vejo fechar, no entanto continua online e sempre recheada de coisas bonitas)

Pano p'ra Mangas

sábado, 16 de maio de 2015

Like a princess without a castle


Sou curiosa por natureza e gosto de experimentar coisas diferentes. Não tem nada a ver com o fazer o mesmo que os outros ou querer ser melhor. Aliás, tem sim, tem a ver com o querer ser melhor que eu própria - todos os dias: melhor hoje do que ontem. E é por isto que dou comigo muitas vezes atarefada com algo que nunca fiz, apenas para saber se sei fazer, se consigo fazer e não por qualquer outra razão. Há pouco tempo aconteceu com o macramé: "been there, done that" e não fiquei fã, mas vi que era capaz de fazer.
Hoje de manhã deixei-me levar por mais um desses impulsos e passei pela florista para comprar uns pés de vivaz. Queria tentar fazer uma coroa de flores como as que andei a ver ontem no Pinterest. Vivaz e buganvilias seria uma combinação bonita - achei. E achei bem, apesar de a buganvilia ter um prazo de vida, fora da planta, muito curto. Na florista a senhora foi tão simpática que ainda me ofereceu um resto de um rolo de fita verde - ela chamou-lhe tape, não sei se será o nome apropriado ou não. 
Já em casa fui colher umas flores de buganvilia, fiz o aro em arame e comecei a dar forma à coroa do modo que me pareceu mais sensato. Ficou bonita. Tive de a experimentar. E agora vou pendurá-la e deixá-la secar. E por pelas últimas experiências que tenho feito com flores estou ansiosa que chegue o final de Maio.
Like it or not?

Pano p'ra Mangas

quarta-feira, 13 de maio de 2015

(des) Acordo


Sem dúvida que os assuntos do dia são o 13 de Maio, o vídeo que se tornou viral - para o qual não há palavras - e o famoso acordo ortográfico.
Sobre este último quero apenas dizer que não o vou adoptar, pelo menos naquilo que for pessoal, este blog inclusivamente. Por exemplo, não me irão apanhar a escrever Verão com letra minúscula sob pena de ser confundido com a 3ª pessoa do verbo ver no Futuro do Indicativo. E se o superlativo absoluto sintético de bom é óptimo, assim continuará a sê-lo, isto para não falar na parafernália de hífens que aparecem e desaparecem como se andassem a jogar às escondidas e das palavras que passam a admitir dupla grafia conforme são pronunciadas.
Prefiro continuar a escrever bom português, mesmo em desacordo do que dar erros a torto e a direito porque alguém se lembrou que de outra forma seria mais fácil. Ou então começo a escrever em bom algarvio e quero ver quem é que me condena. Nã quér, nã fáss e ojôtres nã mandão ém mim, mó!!!

Pano p'ra Mangas

domingo, 10 de maio de 2015

Macramé circular


Nem sei bem por que é que me meti nisto... Talvez tenha a ver com este bichinho dentro de mim, sempre ávido de experimentar coisas "novas" e por as mãos a fazer o que nunca fizeram. Sim, deve ter sido isto que me levou a experimentar a fazer macramé.
Se abrirmos revistas dos anos 70  - e provavelmente anteriores - elas estão repletas de projectos  de macramé que vão desde franjas em toalhas de linho, a suportes para vasos, paineis de parede...uma parafernália de coisas que estão novamente na moda e que enchem blogs, quadros no Pinterest e por aí fora.
Nunca tinha feito nada nesta técnica (as pulseiras da amizade não contam, e dessas devo ter feito dezenas em miúda)- e não me lembro de ninguém cá em casa alguma vez o ter feito - e como não faço por menos, achei logo à partida que conseguiria fazer algo circular, à laia de espanta espíritos... Vasculhei o Pinterest, onde encontrei muitas coisas, mas nenhuma cumpria os meus requesitos (quaisquer que eles fossem!!!)  por me parecerem ou demasiado difíceis ou demasiado fáceis. Resolvi então passar ao Youtube e procurar alguns tutoriais de nós - encontrei e comecei a colocá-los em prática. Por esta altura já tinha desistido de fazer macramé circular e acabei por dar uma forma quadrada ao aro que tinha feito em arame.
Primeiro mini-projecto de macramé terminado. Segundo mini-projecto em mente. Afinal é um "admirável mundo novo" e que eu ainda não descobri. Para este pequeno painel apanhei uns galhos de nogueira, escolhi um e usei-o como base. Desmanchei-o tantas vezes que o fio chegou a ficar enrolado, mas lá o terminei. Entretanto, ainda não completamente (con)vencida continuei na meca do tal projecto circular...

Não encontrei tutoriais para macramé circular, por isso tive de improvisar: uma argola central (achei que seria mais óbvio começar do centro) e fios de forma a que o total fosse múltiplo de quatro (esta lógica não consigo explicar, mas sei que deve haver alguma). Um ponto simples seria a solução e foi o que fiz. Com a ajuda de um alguidar fiz o aro de fora também em arame e quando o trabalho atingiu o tamanho desse segundo circulo comecei a "rematar" o macramé. Ao longe não parece, mas está cheio de defeitos para uns olhos rigorosos e exigentes como os meus, no entanto está próximo do que idealizei.
Se tiverem curiosidade sobre outros projectos circulares - os tais difíceis para leigos como eu -  podem consultar os links abaixo:
Macramé circular 1: a pair and a spare
Macramé circular 2: a pair and a spare
Macramé circular 3: ouchflower
Macramé circular 4: makramilka
Macramé circular 5: c-a-s-u-l-o
Macramé circular 6: c-a-s-u-l-o

Confesso que esta não é uma técnica que me tenha apaixonado e tenho quase a certeza que não vou voltar a repetir - fi-lo por curiosidade e um pouco por teimosia, também. Como já disse atrás nenhuma das três peças corresponde aos padrões de qualidade que normalmente exijo a mim própria, especialmente nos acabamentos, porque improvisei e fi-los intuitivamente sem pesquisar uma forma correcta. É, no entanto uma técnica gira porque, apesar das semelhanças entre as peças, uma não é igual à outra e tal como a minha mãe diz: "nada se inventa, pois já está tudo inventado."

Pano p'ra Mangas

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Mindfulness: Livros para pintar


Parece que estão mesmo na moda e diz-se que servem para aliviar o stress. As livrarias estão cheias deles, cada um mais bonito que o outro. E vendem-se! Vendem-se que nem pãezinhos quentes.
Comprei o primeiro há uns meses, ainda eu não tinha lido nada sobre esta tendência. Comprei-o apenas porque gostei dele, porque tem desenhos bonitos para se ver e porque achei que ficaria bem junto de uns bem antigos que a minha mãe tem. Entretanto apareceram mais títulos e há uns dias não resisti a um terceiro cujo tema está relacionado com mosaicos e azulejos - e desta vez resolvi preenchê-los com cores. É giro. Pinta-se aqui, pinta-se ali e o que era a preto e branco ganha uma vida fascinante.
Desde que o comprei e antes de entrar na segunda parte do meu dia de trabalho, tiro os lápis do estojo e vou colorindo umas páginas. Têm-me sabido bem estes bocadinhos. Não sei se será assim tão relaxante como tudo isso, pois há tantas outras coisas que faço e que surtem um efeito parecido...

Já experimentaram? Têm algum favorito? Que tipo de desenhos preferem?
Contem-me tudo. Não me escondam nada!


Alguns títulos disponíveis:

Pano p'ra Mangas

quinta-feira, 7 de maio de 2015

...loading!

Quando há dias me apercebi que faltava apenas um mês para celebrar o aniversário do Pano p'ra Mangas nem queria acreditar. Podia ser só mais um, mas é o décimo!!!! Dez anos de blog é qualquer coisa ... digo eu.
Quem me acompanha há mais tempo sabe que o início deste blog foi feito a quatro mãos: as minhas e as da minha irmã, mas ao fim de alguns anos acabei eu por ficar a tomar conta do barco e ela ficou, apenas, a dar-me apoio moral (eh eh eh) e, por vezes, atrás da máquina fotográfica. Têm sido dez anos fantásticos, com muitos "altos" e alguns "baixos", algumas alturas com mais movimentação e outras com menos... Continuo a dizer que não me importo se são 10, 100 ou 1000 as pessoas que estão desse lado - até podia ser só uma e eu continuaria a escrever e a partilhar para essa única pessoa (ok, não vou negar que me dá mais gozo saber que estão 100 aí do que 10, mas não seria por isso que descuraria a minha prestação), pois seria essa a razão da existência do blog - afinal para que serve um blog se não houver quem o leia?
Queria fazer algo especial para este aniversário, mas que não incluísse nem presentes nem giveaways - até porque neste momento não tiro qualquer rendimento daqui que me permita esses luxos, a não ser que apareça por aí alguma marca que queira patrocinar (o que, sinceramente não estou a ver que aconteça, pois não tenho aqui nenhum patrocínios), por isso pedia-vos sugestões:

Como vos parece que devo fazer as comemorações?
(Aguardo as vossas sugestões na caixa de comentários ou no e-mail. Obrigada!)

Pano p'ra Mangas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips