terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Renascer

Não sei quantos anos tem esta máquina, mas deve ter quase tantos quantos a minha idade e a da minha irmã somadas. Conheci-a em casa da minha avó e vi muitas peças bonitas nela serem feitas, mas desde há oito anos que vive lá em casa, quase esquecida com o móvel apenas a servir de suporte para tudo e mais alguma coisa. Ontem à noite viu novamente a luz.
A propósito de uma aquisição recente, um walking foot, que foi experimentada nas duas outras máquinas que temos em casa sem qualquer sucesso. Não nos restava outra alternativa senão tentar a velhinha Oliva. E não é que serviu? Já a limpei, já foi oleada e no fim-de-semana vai ganhar um novo lugar, desta vez no atelier.

I don't know how old is this sewing machine but it must be older than my age and my sister's together. I've always known it at my grandmother's house and I saw many pretty things coming out of it, but for the last eight years it has been at a corner just being used to accumulate bits and bobs on top of it. Yesterday it was reborn!
We recently bought a walking foot which woudn't fit any of the other two machines we have at home, so we decided to try the old Oliva from granny. And it fitted!!!! It has been cleaned, oiled and next weekend I'll take it to its new place - our crafts room.

12 comentários:

  1. A isto é que se chamava uma máquina!
    Gostei tanto de ver !(embora ainda exista uma na minha casa do Porto,fico muito mais feliz quando as vejo nas casas dos outros).
    São estas velharias que às vezes me fazem pensar que a velhice pode não ser um drama.

    ResponderEliminar
  2. Volto só para dizer que, embora não saiba as vossas idades, presumo que somem perto de 60 ( ops! desculpem-me se carreguei nas vossas idades).
    Essa máquina, ao que me parece, será do final da década de 50, ou princípio da década de 60, pois as primeiras, além de serem todas pretas com o símbolo em dourado, tinham um design próprio do pós guerra.
    Entretanto, sabe que parte do edifício da Fábrica vai ser Centro de arte Contemporânea? escrevi sobre isso há tempos lá no Rochedo.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada, Carlos!
    Esta máquina, apesar da idade (afinal não é assim tão velha...), ainda vai dar que falar :-)
    Andei à procura do seu post sobre o Centro de Arte Contemporânea para o linkar aqui mas não o encontrei. Poderia ajudar-me?

    ResponderEliminar
  4. E fazes tu mt bem, pois essas maquinas antigas como essa tua e tb as da singer são máquinas fantásticas. Eu tenho 1, da singer, além de + outras 2 =) (garganeira =)), mas jamais me desfazarei dela. Adoro-a.
    Jinhos do Coração <3
    Miká

    ResponderEliminar
  5. Miká: Esta máquina ainda há-de coser muitos metros de tecido e gastar muitos quilómetros de linhas :- ) só me falta aprender a trabalhar com ela!

    ResponderEliminar
  6. há uma em casa dos meus Avós! quem cosia lá era a costureira a D. Deodália, ía lá a casa "aos dias" costurar montes de coisas e, contam, que qdo me perguntavam (neta + velha) se gostava mais dos avozinhos portuguese ou dos espanhois (típico!) eu respondia: da avó portuguesa pq manda fazer bibes para mim das camisas velhas do meu avô!
    nostalgia...

    ResponderEliminar
  7. Alex: Olha que história gira :-) algo que já não acontece nos dias de hoje... ou pelo menos ñão com tanta frequência.

    ResponderEliminar
  8. Fantástica!

    Acontece que eu tenho uma Singer bem mais antiga (calculo que seja do final do século dezanove, era da minha bisavó, que nasceu em 1870!), que herdei e que funciona lindamente. É daquelas pretas de ferro pintado com flores (linda) e completamente manual, claro. Fartei-me de a usar quando era miúda. Agora, depois de quase 20 anos parada, está a precisar de uma boa limpeza.

    Grande blog!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Mad: Também temos uma dessas :-) que era da bisavó materna, que pouco a deve ter usado , pois não era muito dada a estas coisas :-)

    ResponderEliminar
  10. Olá Manas!
    Linda e robusta a oliva. Trabalha a motor? (Semi-industrial, me parece.) Hoje também comprei uma velha oliva a pedal, ref CL 50, mais antiga que a vossa, acho...
    Cump
    Rosa

    ResponderEliminar
  11. olá eu tambem comprei á pouco tempo uma velha maquina cl50 que eu adoro estou a aprender bordar nela é uma maravilha está praticamente nova e para alem disso tenho + 2 muito mais novas mas é desta que eu gosto bjs

    ResponderEliminar
  12. Boa noite alguém me pode ajudar onde arranjo o manual da oliva cl-50 que comprei á pouco?caso me possam ajudar contactem comigo para o email amsampaio.sampaio@gmail.com .Obrigado

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips