sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Ser blogger, instagrammer, influencer, whatever...

Imagem: Pixabay


...nos dias de hoje não é fácil!
Ora montemos o cenário:

Tens um blog, meia dúzia de seguidores, que podem variar entre os 1000 e os 5000 - mais coisa, menos coisa e, na tua cabeça queres mesmo fazer disto a tua profissão (à laia dos miúdos que sonham ser o próximo Cristiano Ronaldo). Vives nas brenhas, que é como quem diz, nos arrabaldes, ou - na pior das hipóteses - onde Judas perdeu as botas (tipo Caminha ou Vila Real de Santo António, passando por Marco de Canavezes e Faro). 

O que é que tens de fazer? Ou te mudas para a capital - e não falo de Paços de Ferreira, que aí é só a capital do móvel...ou era, antes do aparecimento do IKEA - Lisboa, onde tudo acontece, e te mexes para entrar “no meio”, ou então, caso não queiras ou não possas sair da santa terrinha vais ter de penar muito.

Continuamos com o mesmo blog: podes sempre comprar seguidores e likes para o fazer crescer - mas só aparentemente - a tua comunidade e, de repente, passas a ter 30.000 fãs vindos do Bangladesh, da Rússia ou do Brasil. Neste caso aconselho aumentares a tua competência linguística noutras línguas para além do português, pois mesmo sabendo que os comentários são gerados por bots vais querer fazer parecer que a coisa é orgânica e deverás responder-lhes. Também podes ir a lugares e festas, pagar e fingir que foste convidado/a - não me parece que resulte, mas não se pode descartar nenhuma hipótese. Até as mais absurdas!

Entretanto, os teus números já cresceram um bocadinho. FANTÁSTICO! Aconselho-te a construir o teu media kit - onde poderás falsificar os valores, pois com base nos tais seguidores do Bangladesh, eles até parecem verdadeiros e ninguém os vai verificar.

As fotos têm de ser boas, certo? Errado! Elas têm de ser muito boas e mega editadas! Contratas um/a namorado/a ou whatever que te siga para todo o lado com a máquina fotográfica, fazes uma pesquisa por "poses para fotos" no Instagram ou no Pinterest, treinas um bocadinho ao espelho - no worries, practice makes perfect, que é como quem diz, a prática faz a perfeição,  e colocas na bagageira do carro: roupas, óculos de sol, sapatos, bebidas, cereais, iogurtes, queijos e leites (ainda que sejas vegan - isso não importa para o caso e é capaz de valer o sacrifício!). Essencial: todos os bens que leves para fotografar deverás poder devolvê-los de seguida (aconselho a leitura atenta das políticas de trocas e devoluções das lojas onde fores fazer compras), caso contrário não há orçamento que aguente. Lembra-te, também de passar num take away e levar um hamburger com tudo ao que o mesmo tenha direito, batatas fritas inclusivamente. Porquê? Porque isto de tirar muitas fotos dá fome e assim não se desperdiça tudo, porque podes aproveitar para fazer umas stories enquanto te delicias com o dito cujo (lembrar de tagar a cadeia de comida processada) - as stories desaparecem em 24 horas, tal como a memória das pessoas se desvanece, por isso guarda para o feed e para o blog as sementes, as saladas e o “eu só como saudável”.

Continuas na santa terrinha? Bem, com tanto esforço e com uns mails pelo meio lá consegues chamar a atenção de uma agência que, tem pena de ti, e te começa a enviar tralhas para casa - aquelas que mais ninguém quer. O primeiro unboxing é uma excitação - lembra-te de fingir que não sabes o que vem dentro da embalagem e parecer surpreendido/a. Tiraste fotos, fizeste videos. Agora só tens de partilhar com a tua comunidade do Bangladesh, do Brasil e da Rússia - não vão pescar nada, mas o que é que isso interessa? Chovem likes e comentários do género: "Wow, great photo!" ou "I love your feed!" Estás lá! É isso mesmo.

Passadas umas semanas recebes mais uma tralha da mesma marca da anterior, olhas para a coisa e pensas: "O que diabo vou fazer com isto?". a dúvida e indecisão estão semeadas. Se produzes algum conteúdo com a coisa, certamente dentro de umas semanas irás receber mais tralhas em casa; caso não o faças, o teu nome será riscado da mailing list. Mas o teu objectivo é mesmo viver disto, não é? Pois... então o melhor será arranjar uma arrecadação para guardares os teus presentes, ou então podes guardá-los para distribuir em aniversários ou no Natal, é que hoje recebes um espanador de pó (de tecnologia de ponta) mas com jeitinho amanhã já recebes uma viagem a Marraquexe (esta dá para oferecer ao namorado/a, pois de certeza irás precisar de alguém que te tire fotos)

Afinal resolveste mudar-te para Lisboa. Que bela decisão! É aí que tudo acontece: lançamento de novos produtos, activações de marca nos sitios da moda, cursos e workshops!!!! Wow! As oportunidades são muitas, vais poder aparecer. PARABÉNS!!! Mas lembra-te: é uma selva! E a selva está cheia de perigos... Nesta selva o leão é amigo da gazela, por muita vontade que tenha de lhe saltar em cima e de a comer. Assim, com estas palavras todas e sem segundos sentidos, ok? Que o Pano p'ra Mangas é um blog familiar.

Preparado/a para a vida na selva? Então é assim: cuidado com as tuas opiniões pessoais. Deixaste de as ter. Cresceste. A tua pessoa, a que fez nascer o blog morreu. És a gazela amicíssima do leão, ou vice-versa (mas só em público, descansa...), hoje comes alimentos processados, mas amanhã,só entra em casa o que for biológico, morres de amor por uns stilettos quando na realidade andas de ténis. É assim. 

Podes começar a dispensar os seguidores dos países longínquos, porque por cá já tens o teu rebanho. É como uma seita que te venera. Contudo, com a seita aparecem também os da oposição - também conhecidos por haters, que estarão à espera da primeira fatia de pizza para te atirar do pedestal abaixo. Ou pelo menos tentar...

BOA SORTE!

At last, but not the least: compra um dicionário e uma gramática ou contrata um ghostwriter que saiba, efectivamente, escrever.

Vêem como é difícil? Obviamente fiz um retrato satirico da coisa...mas no fundo é assim.


Nota: não tenho nada contra as pessoas dos países supra citados, contudo verifica-se a existência de muitos perfis falsos com origem nos mesmos e que servem apenas para efeitos de números.

Pano p'ra Mangas

15 comentários:

  1. É como uma peça de teatro, acaba, fecha-se o pano e de imediato anda meio mundo a lixar outro meio para ver quem vai entrar na próxima peça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está uma bela analogia!

      Eliminar
  2. Adorei, é mesmo a realidade dos bloggers ;)

    ResponderEliminar
  3. hahahaha tão realista! Por acaso desde que vivo em Lisboa que vou a muitos mais eventos e tenho conseguido mais experiências grátis :D mas não entro na selva, até porque nem blogger sou, sou uma miuda que escreve coisas no seu blog.

    A minha falta de entusiasmo com o blog e redes sociais (não posto no IG há um mês) deve-se, em parte, tudo aquilo que falaste, na falsidade e falta de honestidade que tornou-se este mundo, não me identifico e não quero fazer parte deste vale tudo para receber coisas grátis que não interessam nem ao menino jesus.

    espero que este artigo torne-se viral, eu cá vou fazer por isso.
    Obrigada Margarida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, Marta... Duvido que se torne viral, mas se já proporcionou umas boas gargalhadas, então já valeu a pena ter escrito. Beijinhos

      Eliminar
    2. Fartei-me de rir =D beijinhos

      Eliminar
  4. Gostei imenso da sátira! Acho bem retratado o querer ser famoso por coisa nenhuma.
    Viver de blogues, Youtube ou IG em Portugal é uma verdadeira utopia, apenas acessivel a uns quantos que têm uma "máquina" por detrás, e que já são famosos por outras coisas. Para a maioria, onde me incluo, é um hobby onde partilho opiniões e videos do que bem me apetece mas quando pensar que quero viver disto, é melhor ir tomar os pingos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com pingos, ou não, é possível. Mas é como em tudo, há quem não se importe de vender a alma ao diabo e como bonus ainda oferece a mãe!

      Eliminar
  5. É pior que a selva. E não é só por se viver em Lisboa que é fácil. Até achamos que pode, por vezes, ser mais difícil, já que há mil cães a um mesmo osso. Mas o melhor mesmo é andarmos nisto por gosto e sermos felizes. Se um dia chegarmos a atingir o objectivo de sonho, melhor. Caso contrário, há muitos outros sonhos por partilhar! :)
    O texto está muito engraçado. Parabéns!! Continua assim. Keep it real! Não percas a essência!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ir para a selva não torna a vida fácil, mas facilita... Dou-te um exemplo: há uns meses recebi um convite, através de uma agência para ir a um evento do Ikea, a Lisboa, durante a semana. Mas quem é a alma, que estando a trabalhar percorre 600km - sim, eu teria de regressar a Faro - para ir a um evento? Sinceramente, não me posso dar a esse luxo. Já estando em Lisboa, teria ido com certeza.

      Eliminar
  6. Muito muito bom!
    Um beijinho Margarida 😘

    ResponderEliminar
  7. A brincar, a brincar se toca na realidade!
    Quantos não devem ser os casos iguais??? Olha, eu cá sou o que sou e acabou!!
    O que vier, que venha por bem!!!

    Beijinhos
    Sandra C.
    bluestrass.blogspot.com

    ResponderEliminar
  8. Muito bom! Fartei-me de rir ��
    Beijinho

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips