segunda-feira, 30 de junho de 2014

Bolachas feias


Como disse ontem no fb, há duas semanas que ando em "experiências alimentares". Já há algum tempo que qualquer coisa me estava a fazer mal e, estando eu desconfiada que poderia ser o glúten, fui procurar alguns dos sintomas, somei um mais um e antes de me enfiar num consultório médico a fazer testes, resolvi "retirar" o dito cujo da minha alimentação. O certo é que me senti melhor, quase de imediato (isto não invalida que não vá ao médico fazer exames...) e ontem resolvi fazer a experiência contrária: comer algo com glúten para ver o que acontecia - os sintomas voltaram, especialmente os que se fazem sentir na zona abdominal.
Acreditem que o que mais falta me faz é o pão ao pequeno almoço. Já andei a ver o que há disponível no supermercado mas nenhum me agrada... Ahhh e uma bolachinha com o café depois do almoço, também, mas bolas, são tão caras! 
E com isto em mente, hoje resolvi fazer as minhas próprias bolachas. Não segui nenhuma receita. Apenas fui ver o que tinha disponível em casa, juntei os ingredientes et voilá, nasceram as bolachas feias! Não que tenham de ser feias, mas como  não ficaram "capa de revista", resolvi dar-lhes este nome. São feias, mas saborosas. Ahhh, a receita não é?

1 chávena de chá de farinha de milho fina
1/2 chávena de chá de fécula de batata
1/2 chávena de chá de amido de milho (aka Maizena)
1/2 chávena de leite (usei sem lactose)
1 chávena de chá de açúcar (misturei branco com amarelo)
1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de canela
2 ovos
1 colher de sopa de manteiga sem sal

Misturar bem os ingredientes secos, abrir um buraco ao meio e deitar os ovos e a  manteiga derretida. Com uma colher de pau envolver tudo muito bem. Deitar o leite e bater um pouco. Com a ajuda de uma colher de sopa distribuir a massa por um tabuleiro forrado com papel vegetal e levar ao forno por 10-15 minutos, ou até ficarem douradas.

Nota: se acharem que a massa está muito mole, juntem um pouco de amido de milho.

São deliciosas! 
Caso experimentem, posso pedir-vos para deixarem aqui o vosso testemunho?
E agora, se não fossem as restrições, ía fazer umas quantas fornadas e vendia-as na praia. Aposto que seriam um sucesso!

Pano p'ra Mangas


9 comentários:

  1. Têm um ar apetitoso, não as acho nada feias, sabes?
    Ontem, à conta do teu comentário sobre os efeitos do glúten, fui tentar saber mais sobre a aveia. Há opiniões diferentes consoante a forma de tratamento que cada país lhe dá. Continuo sem saber se a aveia, em Portugal, tem ou não glúten, mas fiquei fã de uma sobremesa que a Mafalda (Pinto Leite) partilhou no seu blog - panquecas de banana com yogurtes grego (podem ser feitas com flocos de aveia, como eu fiz, ou com farinha integral. Mas podes experimentar com farinha de milho, o que achas?). Nós gostámos todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não sei... os pacotes de aveia que tenho comprado dizem que têm glúten.
      Eu vi as tuas panquecas!!! Fiquei a babar... sim, posso fazer também co farinha de arroz ou uma farinha que não tenha gluten.
      Ando em experiências...

      Eliminar
  2. Ando a pensar no gluten há bastante tempo...Já reduzi a lactose (o meu marido é intolerante, mas não resistente - ou seja não posso ter queijo em casa ou temos chatice) e notei algumas melhorias e ando tentada a acabar o gluten. Isto pode parecer totalmente disparatado, mas tenho receio que seja uma "doença de simpatia", ou seja, "se-eles-não-comem-gluten-eu-também" e no fim os resultados são mais psicológicos que outra coisa (não faz sentido, mas para mim sim :) ). Tenho doentes celiacos na família e bem sei o que era há 5 anos atrás comermos todos sem gluten. Hoje fartam-se de rir por querermos deixar de o ingerir. Mas acho que faz todo o sentido (em relação a algumas maleitas de que sofremos no dia a dia) e queria mesmo experimentar para melhorar qualidade de vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há uns anos fui a um médico (de medicina "alternativa") que me disse que eu deveria colocar de parte o glúten, leite e derivados e "frutas com pelo" - como os pessegos e os quivis, mas na altura ele receitou-me uma série de complementos alimentares, os quais em me esquecia sempre de tomar. Acabei por voltar a comer quase tudo, inclusivamente o meu "rico pãozinho" :-) No entanto, ultimamente tenho tido tantos sintomas, que resolvi fazer a experiência. E enquanto não tenho oportunidade de consultar um especialista para averiguar acho que me vou manter assim - ao menos já não me sinto inchada, nem com a sensação permanente - que já era "normal" - de ter uma bola de futebol no estômago e outra entalada no exófago.

      Eliminar
    2. Pois.... Quem me tira o meu pãozinho tira-me tudo. Nem sempre me sinto inchada, mas sinto o organismo cansado, percebes? (que coisa disparatada de se dizer :) ) E se calhar acabar com o gluten ajuda!

      Eliminar
  3. O nome não condiz com o look fofinho e apetitoso das bolachinhas....Já para não falar do styling da composição, lindo!

    Lovemagentablog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, só são feias porque não ficaram com uma forma perfeita :-D

      Eliminar
  4. A propósito lembrei-me da experiência de uma amiga. Deixo o testemunho dela, devidamente documentado: http://puella63.com/2013/10/09/regime/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Blogging tips